sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

"Sou imparcial como a neve.
Nunca preferi o pobre ao rico,
Como, em mim, nunca preferi nada a nada.
Vi sempre o mundo independentemente de mim.
Por trás disso estavam as minhas sensações vivíssimas,
Mas isso era outro mundo.
Contudo a minha mágoa nunca me fez ver negro o que era cor de laranja.
Acima de tudo o mundo externo!
Eu que me aguente comigo e com os comigos de mim."

Álvaro de Campos

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

PRINCÍPIO E FIM - Gustavo Drummond


Um amor profundo,
eloquente, sem medida,
resta somente a carcaça,
cinzas não recicláveis.
Um vazio tão fundo,
saudade indizível,
voraz falta de graça.
consequências improváveis.

Um amor moribundo,
se tornou rasa vala,
íntimo de precipício,
tormento, caos imundo.
silêncio que não sara,
ciente de não haver reinício.

(gustavo drummond)

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

"O valioso tempo dos maduros’, de Mário de Andrade:


“Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo
que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis,
para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa.
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, quero caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!"

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

realmente sinto muito

 !É errado pensar que o amor
provém de longa convivencia e de uma corte perseverante
O amor é a consequência de uma afinidade espiritual, e, a não ser que essa afinidade se demonstre num instante, jamais será criada em anos ou mesmo em gerações.


Khalil Gibran



terça-feira, 5 de janeiro de 2016


Não escrevo para que entendas o que teu coração nem 

sente.

 Mas quando passar o tempo poderás lamentar 

eternamente...

Não escrevo para que relembres o que nunca fostes 

capaz de ser, diante do amor aberto que perdestes por

 estupidez...

 Não escrevo para que entendas ou relembres.

 Nada disso.


 O verso é minha expressão no tempo 

A palavra refletindo o pensamento

Entendimento dos sentimentos...

 Não escrevo para que me ames nem me odeies.


 É só um desejo.

 Encerrando tantas fases
,

 Reciclando antigos versos transformando eterno Adeus

em novos Recomeços...

[Reggina Moon]