domingo, 21 de maio de 2017

Aos pedaços ?

Como posso escrever o que sinto,
se o que sinto,
não mais me pertence ?
Meus poemas,
são feridas mal curadas;
Palavras caladas;
Solidão em devaneio,
que carrega pedaços de mim.

__ Bruno de Paula

Nenhum comentário: