sábado, 15 de janeiro de 2011

domingo, 9 de janeiro de 2011

By Antonio Poeta - Prosa filosófica

PROSA FILOSÓFICA

Em geral, a diferença preponderante na hora do divórcio, é que a mulher quase sempre pensa com o coração, e o homem com a máquina de calcular. Nessa fase, ele tenta de tudo o que é forma, sonegar informações, para dar à sua companheira de jornada, o mínimo possível.


Mas, logo à frente, o Bostão solta tudo nas mãos de uma aventureira qualquer, que em nada o ajudou a montar seu patrimônio... Pode?


Para mim, o homem sempre é o culpado... O vilão da história. Não é à toa que eu não gosto de homem!





Antônio Poeta