domingo, 30 de dezembro de 2012

Os Ombros Suportam o Mundo



Carlos Drummond de Andrade

Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.


Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.


Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teu ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo,
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.

sábado, 29 de dezembro de 2012

Não  tenho certeza de nada,  mas a visão das estrelas me faz sonhar. 
 Vicent Van Gogh

No Coração, Talvez


No coração, talvez, ou diga antes:
Uma ferida rasgada de navalha,
Por onde vai a vida, tão mal gasta.
Na total consciência nos retalha.
O desejar, o querer, o não bastar,
Enganada procura da razão
Que o acaso de sermos justifique,
Eis o que dói, talvez no coração.

José Saramago
 

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

sem tempo ...

"Mais uma vez o tempo me assusta. Passa afobado pelo
meu dia, atropela minha hora, despreza minha agenda.
Corre prepotente, para disputar lugar com o vento.
O tempo envelhece, não se emenda.Deveria haver
algum decreto que obrigasse o tempo a desacelerar
e a respeitar meu projeto. Só assim, eu daria conta
dos livros que vão se empilhando,das melodias que
estão me aguardando;

Das saudades que venho sentindo,
Das verdades que ando mentindo,
Das promessas que venho esquecendo,
Dos impulsos que sigo contendo,
Dos prazeres que chegam partindo,
Dos receios que partem voltando.

Agora, que redijo a página final,
Percebo o tanto de caminho percorrido
Ao impulso da hora que vai me acelerando.
Apesar do tempo, e sua pressa desleal,
Agradeço a Deus por ter vivido, amanhecer
e continuar teimando ..."


((Flora Figueiredo))

sábado, 22 de dezembro de 2012

"Bebamos! nem um canto de saudade!
Morrem na embriaguez da vida as dores!
Que importam sonhos, ilusões desfeitas?
Fenecem como as flores!"






 PORQUE MENTIAS?
Por que mentias leviana e bela?
Se minha face pálida sentias
Queimada pela febre, e se minha vida
Tu vias desmaiar, por que mentias?

Acordei da ilusão, a sós morrendo
Sinto na mocidade as agonias.
Por tua causa desespero e morro...
Leviana sem dó, por que mentias?

Sabe Deus se te amei! sabem as noites
Essa dor que alentei, que tu nutrias!
Sabe esse pobre coração que treme
Que a esperança perdeu por que mentias!

Vê minha palidez - a febre lenta
Esse fogo das pálpebras sombrias...
Pousa a mão no meu peito! Eu morro! Eu morro!
Leviana sem dó, por que mentias?

terça-feira, 18 de dezembro de 2012



"Pretendo que a poesia tenha a virtude de,  em meio ao sofrimento e o desamparo, acender um luz qualquer, uma luz que nao nos é dada,  nao desce do céu,  mas que nasce das mãos e dos espíritos dos homens".  Ferreira Gullar

assim seja, rss ...


TODAS AS ÁGUAS

Quando pensei que estava tudo cumprido
havia outra surpresa: mais uma curva
do rio, mais riso e mais pranto.

Quando calculei que tudo estava pago,
anunciaram-se novas dívidas e juros,
o amor e o desafio.

Quando achei que estava serena,
os caminhos se espalmaram
como dedos de espanto

em cortinas aflitas. E eu espio,
ainda que o olhar seja grande
e a fresta pequena.

(Lya Luft)

"Que minha coragem seja maior que o meu medo...
E minha força seja tão grande quanto minha fé".

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Amor ? que amor ?


Tenho que ter paciência para não me perder dentro de mim: vivo me perdendo de
vista. 
Preciso de paciência porque sou vários caminhos, inclusive o
fatal beco-sem-saída. 
[Clarice Lispector]

domingo, 16 de dezembro de 2012

Tear drops


"NUNCA TROQUE O QUE MAIS QUER NA VIDA
PELO QUE MAIS QUER NO MOMENTO"

Bob Marley 

 “Há uma doce luz no silencio, e a dor é de origem divina. Permita que eu volte o meu rosto para um céu maior que este mundo, e aprenda a ser dócil no sonho como as estrelas no seu rumo.” 

[Cecília Meireles]

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Erros

 Erros e Verdades

Na vida,
Há erros que cometemos,
e verdades,
que não conhecemos!

Entre erros e verdades, te amei!
Talvez, Tenha sido este,
meu único erro, contudo,
minha única verdade...

Assim, se algo ou alguém,
for importante para você,
Lute por essa pessoa,
Como eu luto por tí.

Pois a frustração de saber,
que daria certo é maior,
muito maior do que a dor,
de não ter tentado.




 Na vida há erros e verdades.

Erros que cometemos e verdades que nao sabemos.
E,  entre erros e verdades
conheci você.

Talvez o meu maior erro.
Mas, a minha única verdade.

Tipo Trigo

Joio que cresce
confunde
Mas, a semente é bem diferente.
E fica ali
insiste em se agarrar
em ser trigo
em ser verdade.
E vai tomando conta 
agride o caminho
ocupa espaço alheio
dá nós
sufoca,
sem pena
martiriza
explora
empobrece.
Trás dor
enfraquece
mata !!!
vl


Procurou o trigo
fique com o joio!

Ruth Maria Perrella


sábado, 8 de dezembro de 2012

Não me prendo a nada que me defina.
Sou companhia, mas posso ser solidão,
tranquilidade e inconstância, pedra e coração.
Sou abraços, sorrisos, ânimo,
bom humor, sarcasmo, preguiça e sono.
Música alta e silêncio.
Serei o que você quiser
mas, só quando eu quiser.
Não me limito, não sou cruel comigo!
Serei sempre apego pelo que vale a pena
e desapego pelo que não quer valer.

Clarice Lispector

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Data memorável - trágico (07/12)


tempo 
  foge ...
esperança,
convicção,
alégria, 
fé.

palavras que sangram
adeus sem chegada
fim sem início
incrédulo amor
rídícula dor
impreciso sabor...

Que passem os anos
apague a memória
o desespero  
o pavor...
Desaparece.

Permaneço
lembrando
que esqueci...
meu
trágico amor !!!
vl.


quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

NOITE ESCURA



A noite aproximou-se,
pé ante pé,
e a lua espreitou
por entre os ramos
da velha árvore!...
Sentia ali um adeus,
um último aceno
da lua cheia, bela e pura!...
Fitei-a com saudade,
mas nada podia impedir
aquela noite escura!...

(Acácio Costa)
Foto: AC/maputo/2012

domingo, 2 de dezembro de 2012


Você !

Sem você

essa solidão faz de mim segredos...
não me esquece!
E essa tristeza que me invade...
não é minha!
E essa vida de caminhos...
sem escolhas!
E essa paixão por tudo...
faz sofrer!
E esse amor que transborda...
não me cabe!
E essa saudade que me mata...
faz doer!
Até você aparecer,
sim, você! Só você...
com beijos guardados...
Fazendo de tudo fugaz!
Com sorriso de horizontes...
Olhar feito canção...
Fazendo a minha paz!

Dú♥Karmona®

sábado, 1 de dezembro de 2012



“Nada sei. O futuro pesa toneladas em cima de mim.”

lispector 



Já fui um plantador de roseiras, falei tanto do meu amor, e hoje o cálice que eu bebo, veneno doce, fere a quem me persegue, sou filho do mundo e nas figueiras me resguardo do perigo !

Paulo Alvarenga

reticências ...

ORAÇAO E SEGREDO


Sou apenas um ser caminhante
aprendiz do destino
e nesse navegar
fiz de ti porto de chegada,
do teu colo, meu descansar

Revelei-te segredos
em forma de oração,
fui arco-íris no fim das tempestades,
um resto de esperança morta
ou o início de uma ilusão perdida,
que busca a paz
que busca a vida!

  C.Bentes