segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Carta-Poema

Os Sensíveis


Os sensíveis sofrem mais por serem sensíveis, ou são sensíveis por sofrerem mais? Não importa se discutir ”qual o sexo dos anjos”, o que monta é se discernir, que os sensíveis, por serem bem mais espiritualizados, sentem e se abatem muito mais, pois sempre estão desarmados e nunca acautelados, contra a vilania dos golpes fatais. São eles, mansos angelicais.


Por mais que empreendam mudar, não o conseguem e logo percebem, que em verdade, continuam a penar. Uma pena que não elegeram, mas que dela jamais vão se apartar. Dão ares de crianças-adultas, indefesas e expostas a todas às vicissitudes e malícias. Por vezes, tentam se impor ao se exibirem durões, mas não passam de bisonhos arcanjos bobalhões.

Choram, se abatem, mas em seguida perdoam, parecem sempre aptos à sofreguidão e decepção, pois até, quando reagem e com sua atitude magoam, logo se arrependem e reparam com generosidade e emoção: Os sensíveis, pensam, intuem, sentem... E agem com o coração!
Antônio Poeta

Aquele Olhar

Esperei a vida inteira por palavras

Sem saber que os olhos podiam falar.

Será que no tempo eu posso voltar?



– ah se eu tivesse notado aquele olhar!

Veria com outros olhos, olhos de quem

Sabe escutar.



Hoje eu escuto ladainhas em forma

De prantos, cada gota de lágrima

São palavras vindas da alma que

Me faz recordar...



Será que no tempo eu posso voltar?



– ah se eu tivesse de novo aquele olhar!

Diria aos seus olhos, todas as poesias

Que os meus chorou ao me emocionar,

Pensando que seus olhos são memórias

De palavras que nunca escutei.



( Flávio Cardoso Reis )

domingo, 26 de dezembro de 2010

sábado, 27 de novembro de 2010

POETA TEIMOSO

Escreve sem inspiração,
inventa palavras cruzadas,
materializa sentimentos,
aproxima palavras, em oração,
ameniza tormentos,
maximiza a leveza,
intensifica o lirismo,
ídilios, versos de nobreza,
reinventa o romantismo,
canta as dores suas,
assume o sofrer alheio,
veste as musas de nuas,
se encontra em cantos e meios,
no âmago da sensibilidade,
cria com criatividade,
encanta o encantado,
desencarna o passado,
anônimo, famoso,
apenas um poeta teimoso.


[gustavo drummond]

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

VOX VICTIMAE

Morto! Consciência quieta haja o assassino
Que me acabou, dando-me ao corpo vão
Esta volúpia de ficar no chio
Fruindo na tabidez sabor divino!

Espiando o meu cadáver ressupino,
No mar da humana proliferação,
Outras cabeças aparecerão
Para compartilhar do meu destino!

Na festa genetlíaca do Nada,
Abraço-me com a terra atormentada
Em contubérnio convulsionador...

E ai! Como é boa esta volúpia obscura
Que une os ossos cansados da criatura
Ao corpo ubiqüitário do Criador!

Augusto dos Anjos



REVELAÇÃO

I

Escafandrista de insondado oceano
Sou eu que, aliando Buda ao sibarita,
Penetro a essência plásmica infinita,
- Mãe promíscua do amor e do ódio insano!

Sou eu que, hirto, auscultando o absconso arcano,
Por um poder de acústica esquisita,
Ouço o universo ansioso que se agita
Dentro de cada pensamento humano!

No abstrato abismo equóreo, em que me inundo,
Sou eu que, revolvendo o ego profundo
E a escuridão dos cérebros medonhos,

Restituo triunfalmente à esfera calma
Todos os cosmos que circulam na alma
Sob a forma embriológica de sonhos!

II

Treva e fulguração; sânie e perfume;
Massa palpável e éter; desconforto
E ataraxia; feto vivo e aborto...
- Tudo a unidade do meu ser resume!

Sou eu que, ateando da alma o ocíduo lume,
Apreendo, em cisma abismadora absorto,
A potencialidade do que é morto
E a eficácia prolífica do estrume!

Ah! Sou eu que, transpondo a escarpa angusta
Dos limites orgânicos estreitos,
Dentro dos quais recalco em vão minha ânsia,

Sinto bater na putrescível crusta
Do tegumento que me cobre os peitos
Toda a imortalidade da Substância!

Augusto dos Anjos

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

EU


Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
Sou a crucificada… a dolorida…
Sombra de névoa ténue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida!…
Sou aquela que passa e ninguém vê…
Sou a que chamam triste sem o ser…
Sou a que chora sem saber porquê…
Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver
E que nunca na vida me encontrou!

sábado, 23 de outubro de 2010

Dever de Sonhar

Eu tenho uma espécie de dever,
dever de sonhar, de sonhar sempre,
pois sendo mais do que um
espetáculo de mim mesmo,
eu tenho que ter o melhor
espetáculo que posso.
E, assim, me construo a
ouro e sedas, em salas
supostas, invento palco,
cenário para viver o meu sonho
entre luzes brandas e músicas invisíveis.

Fernando Pessoa

segunda-feira, 18 de outubro de 2010



Eu contei cada segundo

da sua espera..

Me esqueci que as horas
não voltam.
(Sirlei L. Passolongo)

domingo, 17 de outubro de 2010

by Lucas Constantino - perfil - (AD)

Quem é que nunca teve uma Cristiane, uma Caroline, uma Patrícia ou uma Aline na vida? Tudo bem, pode ser um Felipe, um Junior, um Alexandre, um Lucas ou um...



Paquerar é bom, mas chega uma hora que cansa! Cansa na hora que você percebe que ter 10 pessoas ao mesmo tempo é o mesmo que não ter nenhuma, e ter apenas uma, é o mesmo que possuir 10 ao mesmo tempo!


A "fila" anda, a coleção de "figurinhas" cresce, a conta de telefone é sempre altíssima. Mas e ai? O que isso te acrescenta? Nessas horas sempre surge aquela tradicional perguntinha: Por que aquela pessoa pela qual você trocaria qualquer programa por um simples filme com pipoca abraçadinho no sofá da sala, não despenca logo na sua vida?!


Se o tal "amor" é impontual e imprevisível que se dane! Não adianta: as pessoas são impacientes! São e sempre vão ser! Tem gente que diz que não é... "Eu não sou ansioso, as coisas acontecem quando tem que acontecer." Mentira! Por dentro todo ser humano é igual: impaciente, sonhador. iludido... Jura de pé junto que não, mas vive sempre em busca da famosa cara metade! Pode dar o nome que quiser: amor, alma gêmea, par perfeito, a outra metade da laranja, a tampa da panela.... No fim dá tudo no mesmo. Pode soar brega, cafona... Mas é a realidade. Inclusive o assunto "amor" é sempre cafonérrimo.


Acredito que o status de cafona surgiu porque a grande maioria das pessoas nunca teve a oportunidade de viver um grande amor.


Poucas pessoas experimentaram nesta vida a sensação de sonhar acordada, de dormir do lado do telefone, de ter os olhos brilhando, de desfilar com aquele sorriso de borboleta azul estampado no rosto...


Não lembro se foi o "Wando" ou se foi o "Reginaldo Rossi" que disse em uma entrevista que se a Marisa Monte não tivesse optado pelo "Amor I love you" e que se o Caetano não tivesse dito "Tô me sentindo muito sozinho" eles não venderiam mais nenhum disco. Não adianta, o publico gosta e vibra com o brega. Não adianta tapar o sol com a peneira. Por mais que você não admita: - Você ficou triste porque o Leonardo Di Caprio morreu em "Titanic" e ficou feliz porque a Julia Roberts e o Richard Gere acabaram juntos em "Uma Linda Mulher";


Existe pelo menos uma música sertaneja ou um "pagodinho" que te deixe com dor de cotovelo; Você já se viu cantando o mantra "Toca telefone toca" em alguma das sextas-feiras de sua vida, ou qualquer outro dia que seja; Você já enfiou os pés pelas mãos alguma vez na vida e se atirou de cabeça numa "relação" sem nem perceber que você mal conhecia a outra pessoa e que com este seu jeito de agir ela te acharia um tremendo louco; Você, assim como nos contos de fada, sonha em escutar
um dia o tal "E foram felizes para sempre"


Bem, preciso continuar? Ok, acho que não...


Negue o quanto quiser, mas sei que já passou por isso, e se não passou, não sabe o quanto esta perdendo...


"O problema de não resistir a uma tentação é que você pode não ter uma segunda chance" "Falo a língua dos loucos, porque não conheço a mórbida coerência dos lúcidos".
Experimente ser amado...

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

ternura

"Quando a ternura
parece já do seu ofício fatigada,
e o sono, a mais incerta barca,
inda demora,
quando azuis irrompem
os teus olhos
e procuram
nos meus navegação segura,
é que eu te falo das palavras
desamparadas e desertas,
pelo silêncio fascinadas."
.
(Eugénio de Andrade)

domingo, 10 de outubro de 2010

Aprendi ...

Aprendi , que amores eternos podem acabar em uma noite .
Que grandes amigos podem se tornar ferrenhos inimigos .
Que o amor, sozinho , não tem a força que imaginei .
Que ouvir aos outros é o melhor remédio e o pior veneno.
Que a gente nunca conhece uma pessoa de verdade , afinal gastamos uma vida inteira para conhecer a nós mesmos .
Que confiança em si mesmo não é questão de luxo , e sim de sobrevivência .
Que os poucos amigos que te apóiam na queda são muito mais fortes do que os muitos que te empurram .
Que o 'nunca mais' nunca se cumpre .
Que o 'para sempre' sempre acaba .
Que minha família , com suas mil diferenças , está sempre aqui quando eu preciso .
 Que ainda não inventaram nada melhor do que colo de mãe e o abraço de pai desde que o mundo é mundo .
Que vou sempre me surpreender , seja com os outros ou comigo mesmo .
 Que vou cair e levantar milhões de vezes , e ainda não vou ter aprendido tudo! 
 (Willian Sheakespeare)

sábado, 2 de outubro de 2010


POETA-PALHAÇO

Esculpe versos tão belos, fala, fluente, de amor
semeia alegria, jardim de versos, encanto,
sensações e adjetivos que não tem na vida.
no escuro, sua alma tinge de toda cor,
demonstra sentidos, sentimentos, acalantos,
sobrepõe a dor aguda, a dolorida ferida,
disfarça a cólica, hemorragia da mente,
cria verdades que desconhece no momento,
ser poeta; se veste de palhaço por dentro,
encena sorrisos, arco-íris, borboletas astrais,
ninguém sabe, que a alma do vate demente,
está ocupada com estigmas, fendas, sinais,
imersos em lágrimas, que insiste não haver,
tenta ser super-homem; o humano habitual.
um dia, tomara, todos vão entender,
que nas entrelinhas dos versos; vive seu mal,
camuflado em fantasia,
felicidade postiça,
visível ironia,
que o enfeitiça.

[gustavo drummond]

sábado, 18 de setembro de 2010






Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.


Se não puderes ser uma estrada,
Sê apenas uma senda,
Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
Mas sê o melhor no que quer que sejas.

Pablo Neruda

sábado, 11 de setembro de 2010


Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.



O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar


Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do fabio junior. Isso são só referenciais.


Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

lispector

Porque há o direito ao grito.
então eu grito.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Estou cansada.
Meu cansaço vem muito porque sou pessoa extremamente ocupada: tomo conta do mundo.

lispector

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Frases de Clarice

E nem entendo aquilo que entendo: pois estou infinitamente maior que eu mesma, e não me alcanço.



Não sei se quero descansar, por estar realmente cansada ou se quero descansar para desistir.


O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?


O que eu sinto eu não ajo.
O que ajo não penso.
O que penso não sinto.
Do que sei sou ignorante.
Do que sinto não ignoro.
Não me entendo e ajo como se entendesse.


Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar essa pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.


Ando de um lado para outro, dentro de mim.


Estou bastante acostumada a estar só, mesmo junto dos outros.


Porque, às vezes, acordar tem lá suas muitas desvantagens.


Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.


Por te falar eu te assustarei e te perderei? Mas se eu não falar eu me perderei, e por me perder eu te perderia.


Por enquanto estou inventando a tua presença...


Que medo alegre, o de te esperar.

Clarice Lispector

quarta-feira, 4 de agosto de 2010


A arquitetura da minha alma é barroca.
Sou fraca, sou forte, sou luz, sou sombra.
Sou de aço, sou de flores."

[Pe. Fábio de Melo]

sexta-feira, 30 de julho de 2010

GARGANTA



De tanto chamar seu nome,
De tanto clamar sua presença,
A voz rouca quase some,
árida, parece ter um espinho
atravessado. Intensa insistência;
Nem o melhor vinho,
ameniza.
a água mais pura,
desce tropeçando.
gotas de menta,
chá de hortelã,
nada cura,
segue arranhando,
até depois de amanhã.
Gritando para paredes,
ecos que voce não escuta.
Aflição e tormenta,,
Fome, sede;
Dose dupla
de agonia.
A garganta em chamas,
esgota-se a esperança;
finda o dia,
morre a poesia,
Amor também se cansa
de esperar!

[gustavo drummond]

sábado, 17 de julho de 2010


Não me abandone

Quando a chuva vem e canta o meu desespero
Sobre este inferno que é viver sem você
Ouço vozes que se misturam a tua imagem

Tu és quem eu quero, porque sei quem tu és
A rima perfeita deste meu poema
O meu amor querido

Deixar-te-ei entrar em meus escritos
Inundarei a ti com palavras de amor
Poetarei o amor em sua plenitude

Oh! Deixe-me entrar em tua vida
Abra-me as portas do teu coração
E receba este poema perfumado de paixão

Pode me deixar só se quiser
Mas, por favor,
Não me abandone

Luamor

sexta-feira, 16 de julho de 2010


DIFERENÇAS

Sou o presente consciente,
Voce o futuro, e previsões,
Minha música é agitada,
a sua româtica ao extremo.
Somos diferenças
que convivem harmônicas.
Sei quase tudo que sente,
Voce me conhece por advinhações,
É a estrela raiada,
Sempre teimo,
ser lua ao meio-dia.
Ouço bandas de rock progressivo,
gosta do clássico, filarmônica.
Voce tão pura, sou só heresia.
Diferentes nas coincidências,
iguais nas divergências
Sustenido, bemol,
Leio Garcia Marques, Neruda,
Gosta de poesias, doces poemas,
Seu jeito zen, minha fé real.
Voce vai de Paris,
sou mais Aruba,
Teatro/cinema,
Retiro/carnaval.
Guerrilhera/Estrangeiro.
No amor,
habitamos mesma aldeia,
Compartilhamos igual ceia,
Nos somos primordiais,
Nos bastamos, sem parâmetros,
distintos mais iguais,
nos entendemos,
nos adversos,
assinamos mesmos versos,
paradoxos lilás,
muito mais ...

[gustavo drummond]

"Tu porém, terás estrelas como
ninguém. Quero dizer: quando
olhares o céu de noite, (porque
habitarei uma delas e estarei rindo),
então será como se todas as estrelas
te rissem! E tu terás estrelas que sabem
sorrir!"


[Antoine de Saint-Exupéry]

quarta-feira, 14 de julho de 2010

A felicidade é como uma obra de artesanato:
fio por fio,fibra por fibra.
Ela não nasce feita, ela se faz,minuto a minuto na prática
do Bem,na paz da consciência. Mas, quando
ela chega é para ficar,é SUA, 
definitivamente, SUA.
 (ad) -     by  Maria Paula

Só se ama (só nos apaixona, só nos
gratifica plenamente) o que assusta..
Só o medo leva os passos da vontade
em direção ao perigo e ao prazer de viver..
Querer é temer, viver é enfrentar o perigo!..
 


¬Clarice Lispector¬

terça-feira, 13 de julho de 2010

"Eu não nasci para viver neste tempo,

sensível demais..."
[Caio Fernando Abreu]

sexta-feira, 9 de julho de 2010

"NÃO  SEI SE  VIRÁS,  SÓ SEI QUE TE ESPERO !!!"

domingo, 4 de julho de 2010


"E não importa para onde vamos seguindo,

entre nós sempre haverá a lembrança de
um olhar, de um carinho, e da
integridade de momentos sinceros."

Mário Quintana

sábado, 3 de julho de 2010



Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar.
Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?


Fernando Pessoa

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...



Ou toca, ou não toca.  [Lispector]
Não me mostre o que esperar de mim, por que vou seguir meu coraçao! Nao me faça ser o que não sou,não me convide a ser igual, por que sinceramente sou diferente! Não sei amar pela metade,não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chao. (Clarisse Lispector)

Nao te Amo ; Te AMO !

NÃO TE AMO; EU TE AMO



Como um projeto elaborado
em papel vegetal,
Um sonho desenhado;
por carência;  fundamental.
Um protótipo de beleza
admirável.
Maquete de futura
construção.
Rascunhos distorcidos
dos sentimentos meus.




Te amo com a entrega
de um kamikaze jovem.
Como o soldado mutilado
e solitário,
ama a única perna.


Exatamente como é,
sem artifícios, adereços.
Festa e calvário,
Ira e apreço.
Assim; com seus atributos,
defeitos.
Virtudes contagiantes,
erros.
Sem nada mudar,
nem subtrair ou acrescentar.
Te amo como é e está.




[gustavo drummond]

sábado, 26 de junho de 2010

Há ocasiões que é mil vezes preferível fazer de menos que fazer de mais, entrega-se o assuntto ao governamento da sensibilidade, ela, melhor que a inteligência racional, saberá proceder segundo o que mais convenha à perfeição dos instantes seguintes.

[José Saramago]

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Eu... ... ...



Às vezes sou oceano,
Sou deserto,
Às vezes estou distante,
Outras vezes muito perto;
Às vezes sou antídoto,
Sou veneno.
Às vezes sou gigante,
Outras vezes sou pequena;
Às vezes sou presença,
Sou saudades.
Às vezes sou inteira,
Outra vezes sou metade;
Às vezes sou estrela,
Sou breu,
Às vezes sou você,
Outras vezes sou eu;
Às vezes sou sorriso,
Às vezes lágrimas,
Às vezes sou tudo,
Outras vezes não sou nada.

[ad]

quinta-feira, 24 de junho de 2010






Hoje estou triste




Amor... Hoje estou triste... Nesses dias
a vida de repente se reduz
a um punhado de inúteis fantasias...


... Sou uma procissão só de homens nus...
Olho as mãos, minhas pobres mãos vazias
sem esperas, sem dádivas, sem luz,
que hão semear vagas melancolias
que ninguém vai colher, mas que compus...


Amor, estou cansado, e amargo, e só...
Estou triste mais triste e pobre do que Jó,
- por que tentar um gesto? E para quê?
Dê-me, por Deus, um trago de esperança...


Fale-me, como se fala a uma criança
do amor, do mar, das aves... de você!


( Poema de JG de Araujo Jorge


" O Poder da Flor " - 1969 )

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Essencial



Ele nao sabia ser feliz


de outra maneira


Amor para ele


era algo importante


Diriamos assim ...


Essencial sabe ?


O seu jeito


de ver o amor era intenso


Incluia lua, estrelas,


beijos, dengos ...


Tinha que ter os pes no chao sim ...


Mas poderia


e deveria ter sonhos ...


Incluindo nuvens,


ceu, mel e flor






_ Arnaldo Rabelo

terça-feira, 8 de junho de 2010


"...Hoje, e talvez, só hoje eu queria sentar no chão de pedra...



Olhar para o infinito...E sentir você. (Maxuel Scorpiano)


QUANDO chegares...







Não sei se voltarás


Sei que  te espero  




QUANDO chegares Chegues,


Ainda estarei de pé, Mesmo sem dia,


Mesmo Que Seja Noite, ainda estarei de pé.


A gente FICA acordado sempre


nessa agonia,


À Espera de amor que acaba sendo fé  ...


QUANDO chegares Chegues,


se Houver tempo, colheremos frutos Ainda,  como ontem,
a sós,

se for tarde demais, nos deitaremos à sombra e


perguntaremos Por NÓS ...


JG de Araújo Jorge











 


quinta-feira, 27 de maio de 2010

RECEITA



Dispense os chás de ervas,
os calmantes,
as receitas de lorotas em conserva,
alucinógenos,
bebidas inebriantes,
álcool em excesso,
glicógenos,
os moderadores, os estimulantes,
as lições de poder sob medida.
Liberte o coração e beba a vida.
[Flora Figueiredo]

sábado, 15 de maio de 2010

GARRA DOS SENTIDOS

 Cantar amores.
 Não quero,
Amores São Passos Perdidos,
São frios raios solares,
Verdes garras dos sentidos.
São Cavalos Corredores
Com asas de ferro e chumbo,
Nas Caídos Águas fundas,
Não Quero cantar amores.


Paraísos Proibidos,
Contentamentos injustos,
Feliz adversidade,
São Amores perdidos Passos.
São demências dos olhares,
Alegre festa de pranto,
São furor obediente,
São frios raios solares.
Dá má sorte defendidos
Os Homens de bom Juízo
Tem NASprodigiosas Mãos
Verdes garras dos sentidos.


Não Quero cantar amores
Nem Falar dos Motivos SEUS.


[Agustina Bessa-Luís]
Portugal -1922

quinta-feira, 13 de maio de 2010

SOBRE VERDADES ...


"Cada um tem de mim exatamente o que cativou,
e cada um é responsável pelo que cativou,
não suporto falsidade e mentira,
a verdade pode machucar,
 mas é sempre mais digna.
 Bom mesmo é ir a luta com determinação,
abraçar a vida e viver com paixão.
 Perder com classe e vencer com ousadia,
 pois o triunfo pertence a quem mais se atreve e a vida é muito para ser insignificante.
 Eu faço e abuso da felicidade e não desisto dos meus sonhos.
O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos!''



(Charles Chaplin)

domingo, 9 de maio de 2010

Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música. Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita. Tem o peso de uma lembrança. Tem o peso de uma saudade. Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou. Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros.

 Mas tenho medo do que é novo e tenho medo de viver o que não entendo - quero sempre ter a garantia de pelo menos estar pensando que entendo, não sei me entregar à desorientação.

Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...
Ou toca, ou não toca.


Passei a vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar.
Clarice Lispector

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Enquanto não superarmos
a ânsia do amor sem limites,
não podemos crescer
emocionalmente.

Enquanto não atravessarmos
a dor de nossa própria solidão,
continuaremos
a nos buscar em outras metades.
Para viver a dois, antes, é
necessário ser um.
Fernando Pessoa

terça-feira, 4 de maio de 2010

"A mais terrível enfermidade do espírito humano é a mania do domínio."(Voltaire)

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Falar é completamente fácil,
quando se têm palavras em mente
que expressem sua opinião.

Difícil é expressar por gestos e atitudes
o que realmente queremos dizer,
o quanto queremos dizer,
antes que a pessoa se vá.
Carlos Drummond de Andrade

A UM AUSENTE ...



Tenho razão de sentir saudade,
tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.
Detonaste o pacto.
Detonaste a vida geral, a comum aquiescência
de viver e explorar os rumos de obscuridade
sem prazo sem consulta sem provocação
até o limite das folhas caídas na hora de cair.

Antecipaste a hora.
Teu ponteiro enlouqueceu, enlouquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave
do que o ato sem continuação, o ato em si,
o ato que não ousamos nem sabemos ousar
porque depois dele não há nada?

Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso, voz
modulando sílabas conhecidas e banais
que eram sempre certeza e segurança.

Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste
Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 27 de abril de 2010

Lispector

“Não me provoque, tenho armas
escondidas...
Não me manipule, nasci pra ser livre...
Não me engane, posso não resistir..
Não grite, tenho péssimo hábito de
revidar...
Não me magoe, meu coração já tem
muitas mágoas...
Não me deixe ir, posso não mais voltar...
Não me deixe só, tenho medo da escuridão...
Não tente me contrariar, tenho palavras que
machucam...
Não me decepcione, nem sempre consigo
perdoar...
Não espere me perder, para sentir minha
falta...“

segunda-feira, 26 de abril de 2010


Matar o sonho é matarmo-nos. É mutilar a nossa alma. O sonho é o que temos de realmente nosso, de impenetravelmente e inexpugnavelmente nosso.

O meu passado é tudo quanto não consegui ser. Nem as sensações de momentos idos me são saudosas: o que se sente exige o momento; passado este, há um virar de página e a história continua, mas não o texto.

A maioria pensa com a sensibilidade, eu sinto com o pensamento. Para o homem vulgar, sentir é viver e pensar é saber viver. Para mim, pensar é viver e sentir não é mais que o alimento de pensar.


[Fernando Pessoa]

Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver, acrescentariam nova luminosidade às estrelas, nova beleza ao mundo e maior amor ao coração dos homens.
Fernando Pessoa

sexta-feira, 23 de abril de 2010

...um amor especial

" Existem amores...
e existe um amor especial, apenas uma
vez em nossas vidas... 

este tipo de amor pertence ao Céu,
é incondicional e ele será para sempre...

como uma marca cósmica,
uma infinita lágrima de alegria e um abraço sem fim! "

(ad)

quarta-feira, 21 de abril de 2010

VIAGEM


De Beirute ao seu quintal,
Singro o céu de sua boca,
argonauta sensorial.
Visibilidade pouca,
Sentidos aguçados,
Sentimentos aflorados,
Jornada nas estrelas
ascendentes,
entre cometas ,
começo sem fim,
galopar intermitente,
desviando de planetas,
rosas, espinhos; jardins
suspensos.

Mapa traçado em alto relêvo,
Bússola de alta definição,
Arrisco-me, me atrevo
a percorrer suas sendas,
ingressar em suas fendas,
Astrolábio me indica seus lábios,
me perco nas encruzilhadas
de seus beijs dispersos.
Desvio-me de tantas ciladas,
até chegar ao ponto determinante,
determinado, cumpro a missão.

No exato instante,
que entro pela porta
inexistente.
Pobre demente,
corujas de óculos a me fitar,
árvores frondosas, penumbras,
vagalumes apagados,
arco-íris experimentados,
uma inquieta rumba,
norteia nossa dança
balanço inconstante,
vai de ômega a alfa,
persiste o bastante,
sem dizer adeus.

[gustavo drummond]

travessia

" Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."
Fernando Pessoa

sábado, 17 de abril de 2010

"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..."
Clarice Lispector

sexta-feira, 16 de abril de 2010

s a u d a d e !


" Não é sempre
Que a ausência deixa saudades.
Às vezes ...
Ela deixa pedaços de vento,
Que atravessam os nossos silêncios "

=- Bruno de Paula -=

,

terça-feira, 13 de abril de 2010


Não importa em quantas partes o seu coração foi partido. 
O mundo simplesmente não para para que você o conserte.
(shakespeare)
E isso é tudo ! vl

EQUILÍBRIO GUSTAVO DRUMMOND


Nem bem á direita,
menos pra a esquerda,
bem no centro,
no eixo,
o sustentáculo.
fiel da balança
imóvel.
Pondera,
mede
avalia,
analisa,
sem ceder,
contraria
leis,
não espera
acontecer.

O equilibrista chinês,
dança no arame teso,
leve, confiante,
minímamente espesso,
segue diante
até o fim do mes.
Conta até mil
antes de acontecer,
calmamente,
controla ações,
vigia reações,
silencia...
meticulosamente.

Entre o sul e o norte,
bem ao meio.
está o ideal,
empurre,
corte,
afaste,
obedeça o sinal
dos tempos.
mantenha-se
leal,
equilibradamente...

[gustavo drummond]

quinta-feira, 8 de abril de 2010

O verbo amar


Te amei: era de longe que te olhava
e de longe me olhavas vagamente...
Ah, quanta coisa nesse tempo a gente sente,
que a alma da gente faz escrava.
Te amava: como inquieto adolescente,
tremendo ao te enlaçar, e te enlaçava
adivinhando esse mistério ardente
do mundo, em cada beijo que te dava.
Te amo: e ao te amar assim vou conjugando
os tempos todos desse amor, enquanto
segue a vida, vivendo, e eu, vou te amando...
Te amar:  é mais que em verbo é a minha lei,
e é  por ti que o repito no meu canto:
te amei, te amava, te amo e te amarei!
                                     (JG de Araujo Jorge)

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Tempo de adoração a Deus !!!



tempo de reflexão.........
Ainda hoje somos homens e mulheres de
passagens; somos filhos da Páscoa.
Os mares existem; os cativeiros também.
As ameaças são inúmeras. Mas haverá sempre
uma esperança a nos dominar; um sentido oculto
que não nos deixa parar; uma terra prometida
que nos motiva dizer: Eu não vou desistir!
O importante é saber, que em algum lugar deste
grande mar de ameaças, de alguma forma
estamos em travessia...

Pe. Fábio de Melo

quarta-feira, 31 de março de 2010

?


"...há impossibilidade de ser além do que se é -
no entanto eu me ultrapasso mesmo sem o delírio,
sou mais do que eu, quase normalmente -
tenho um corpo e tudo que eu fizer é continuação
de meu começo......
a única verdade é que vivo.
Sinceramente, eu vivo.
Quem sou?
Bem, isso já é demais...."

Clarice Lispector

sexta-feira, 26 de março de 2010

SOB OS TEUS PÉS


Tivesse eu as roupas bordadas do paraíso
tecidas com luz dourada e prateada
o azul e o escuro e os negros panos da noite
e a luz e as metades-luzes.
Eu espalharia essas roupas sob os teus pés.

Mas, sendo pobre, tenho apenas os meus sonhos.
Eu tenho espalhado os meus sonhos sob os teus pés.
Por isso, pise suavemente;afinal, você está andando sobre os meus sonhos.

William Butler Yeats

vou ficar aqui te esperando ...


O amor que enlouquece e permite que se abram intercadências de luz no espírito,
para que a saudade rebrilhe na escuridão da demência, 
é incomparavelmente mais funesto que o amor fulminante.
Camilo Castelo Branco

quarta-feira, 24 de março de 2010

"O Amor...



É difícil para os indecisos.
É assustador para os medrosos.
Avassalador para os apaixonados!
Mas, os vencedores no amor são os
fortes.
Os que sabem o que querem e querem o que têm!
Sonhar um sonho a dois,
e nunca desistir da busca de ser feliz,
é para poucos!!"
Cecília Meireles

segunda-feira, 15 de março de 2010

SEM AMOR


Um homem seu seu amor.
É terra árida, trincada.
Jardim despojado de flor.
Um campo sem manada.
Seara sem semeadura,
Mar sem navio.
Deserto deserto,
Secura,
Sem atavio,
Futuro incerto.
A mulher eleva o homem.
Sacia sua fome,
O alimenta de carinho,
É sua força,
Cálido ninho,
Sua calma,
Salva
De fogos de artifício,
Seu melhor ofício.
Sua chama,
Sua estação
Seu hangar,
Seu cantâro,
Toda paixão
Meu todo amar!...


[gustavo drummond]
             
"Perfeição é virtude e não
ausência de defeitos."

- Antoine de Saint- Exupéry –

sexta-feira, 12 de março de 2010


Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente.
William Shakespeare

quinta-feira, 11 de março de 2010

ah.. a saudade ...


Saudade é não saber.
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, 
não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, 
não saber como frear as lágrimas diante de uma música,
não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.
Martha Medeiros

Também temos saudade do que não existiu, e dói bastante.
Carlos Drummond de Andrade

Saudade é um dos sentimentos mais urgentes que existem
Clarice Lispector


Que saudade é o pior tormento, é pior do que o esquecimento, é pior do que se entrevar...
Chico Buarque

O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo...
Mário Quintana

quarta-feira, 10 de março de 2010

Amiga Musa, tbém eh p vc !!!


CLASSIFICADO

Vendo
urgentemente,
desesperadamente.
por motivo de viagem.
mera sacanagem:
um coração usado,
em bom estado,
modelo
quase recente,
por vezes contente,
outras
nem tanto.
Por quanto?
qualquer tanto.
pós graduado em amar,
em bater
em compasso de samba.
a prova d'água,
poucas mágoas,
tanto amor.
Cor:
vermelha ou gris,
gosto de menta
ou anis.
vendo
ofegante,
dilacerante,
bastante
capaz
de
te
fazer
feliz!...
[gustavo drummond

segunda-feira, 8 de março de 2010

Cantares de Salomão (Bíblia Sagrada - cap. 8)


6.  Põe-me como selo sobre o teu coração, 
como selo sobre o teu braço; 
porque o amor é forte como a morte;
o ciúme é cruel como o Seol;
a sua chama é chama de fogo, 
verdadeira labareda do Senhor.
7.  As muitas águas não podem apagar o amor, 

nem os rios afogá-lo.
Se alguém oferecesse todos os bens de sua casa pelo amor,
seria de todo desprezado.

sábado, 6 de março de 2010

                                         
Exaltação do amor
Sofro, bem sei... Mas se preciso fôr
sofrer mais, mal maior, extraordinário,
sofrerei tudo o quanto necessário
para a estrêla alcançar... colher a flor...
Que seja imenso o sofrimento, e vário!Que eu tenha que lutar com força e ardor!Como um louco talvez, ou um visionário
hei de alcançar o amor... com o meu Amor!
Nada me impedirá que seja meu
se é fogo que em meu peito se acendeu


e lavra, e cresce, e me consome o Ser...
Deus o pôs... Ninguém mais há de dispor!
Se êsse amor não puder ser meu viver
há de ser meu para eu morrer de Amor!
(Poema de JG de Araujo Jorge
do livro -Bazar de Ritmos- 1935)

Hoje estou triste
Amor... Hoje estou triste... Nesses dias
a vida de repente se reduz
a um punhado de inúteis fantasias...
... Sou uma procissão só de homens nus...

Olho as mãos, minhas pobres mãos vazias
sem esperas, sem dádivas, sem luz,
que hão semear vagas melancolias
que ninguém vai colher, mas que compus...

Amor, estou cansado, e amargo, e só...
Estou triste mais triste e pobre do que Jó,
- por que tentar um gesto? E para quê?

Dê-me, por Deus, um trago de esperança...
Fale-me, como se fala a uma criança
do amor, do mar, das aves... de você!


  ( Poema de JG  de Araujo Jorge
 " O Poder da Flor  "  - 1969 )

terça-feira, 2 de março de 2010

Mário Quintana


Via você na janela na distância,


na solidão na penumbra do amanhecer.

Via você na noite, nas estrelas, nos planetas,

nos mares, no brilho do sol e no anoitecer.

Via você no ontem, no hoje, no amanhã,

Mas não via você no momento!!

Que saudade...

domingo, 28 de fevereiro de 2010

seus passos ...


Não seguirei teus passos,
Se os meus caminhos
Cruzarem os teus caminhos,
Tomarei outros rumos.
Mais se queres trilhar os meus,
Ofereço-te o calor do sol,
O piscar das estrelas.
Pois não há escolha certa ou errada,
Há apenas um sonho a ser seguido...

*Mário Quintana*

Somos donos de nossos atos,
mas não donos de nossos sentimentos;
Somos culpados pelo que fazemos,
mas não somos culpados pelo que sentimos;
Podemos prometer atos,
mas não podemos prometer sentimentos...
Atos são pássaros engailoados,
sentimentos são pássaros em vôo.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Força do Meu Amor

Que o amor que sinto 
Seja forte como absinto. 
Amplo como oceano, 
Se renove a cada ano. 
Elevado como o Everest,
Que eu preste atenção e cuide. 
Vele por ele. 
Que desconheça medos,
Desafie obstáculos.
O traga no peito. 
Por causa e efeito, 
A ferro e fogo,
De qualquer jeito. 
Que ele seja imenso como o Saara, 
Tenha a temperatura do Etna em erupção.
Prevaleça como oração.
Leve como a neve,
E dure por um breve 
INFINITO!
[Gustavo Drummond]