quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

"Levando-me a alma pela mão".

Entre o sossego e o arvoredo,
Entre a clareira e a solidão,
Meu devaneio passa a medo
Levando-me a alma pela mão.
É tarde já, e ainda é cedo.

(...)   
fFernando Pessoa



A música que não tocou ! São os fins que justificam os meios ...

no words
O meu coração quebrou-se
Como um bocado de vidro
Quis viver e enganou-se..
.Fernando Pessoa

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

  

"Nao confie em qualquer palavra,  
  qualquer sorriso,
  qualquer beijo,
  qualquer abraço.
 As pessoas fingem muito bem"
  Renato Russo

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

te desejo amor.

(...) Eu espero que a vida te trate bem
E eu espero que você tenha tudo que sonhou
E eu te desejo alegria e felicidades 
Mas acima de tudo
Eu te desejo amor.

.
Fragmento : "I will always love you"
Curtir ·  · 

Um dia agradável.


A vida da gente é mistério

A estrada do tempo é segredo
O sonho perdido é espelho
O alento de tudo é canção
O fio do enredo é mentira
A história do mundo é brinquedo
O verso do samba é conselho
E tudo o que eu disse é ilusão

Paulo Cesar Pinheiro

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

mudando...


Só o que está morto não muda!
Repito por pura alegria de viver
A salvação é pelo risco, 
Sem o qual a vida não vale a pena!
- Clarice Lispector

Partido Coração. Partido !


quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Triste...


Ao pôr do sol é que a tristeza vai nos tomando o coração.
  E podemos nos assemelhar ao Sol que surge  em todo seu esplendor e parece ser o dono do Universo.
Mas,  ao  chegar a hora de ser triste ele prefere esconder-se,
 para não ver o brilho triste das estrelas,
O abismo entre a Lua e o Mar.
Para não ver uma alma chorar. 

domingo, 21 de dezembro de 2014

Volta !

Desde que você partiu começou para mim a solidão E em volta de mim eu tenho guardada as recordações daqueles que foram os meus
melhores dias
A rosa que você me deu se secou. 
Mas,  eu ainda a tenho  dentro de um livro que nunca mais terminei de ler ...
"Queria que você percebesse, sem eu precisar falar..."

sábado, 20 de dezembro de 2014

Ou toca, ou nao toca

Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... 

Ou toca, ou não toca.

 Lispector

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

eu estarei lá ... Try baby try

I will  be there...

Somos,


E desde então, sou porque tu és

E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos...

Pablo Neruda

Te Amo !

Saberás que não te amo e que te amo
posto que de dois modos é a vida,
a palavra é uma asa do silêncio,
o fogo tem uma metade de frio.

Eu te amo para começar a amar-te,
para recomeçar o infinito
e para não deixar de amar-te nunca:
por isso não te amo ainda.

Te amo e não te amo como se tivesse
em minhas mãos as chaves da fortuna
e um incerto destino desafortunado.

Meu amor tem duas vidas para amar-te. 
Por isso te amo quando não te amo 
e por isso te amo quando te amo.

Pablo Neruda

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

domingo, 7 de dezembro de 2014

Timidez, solidão ... Music, too

A timidez é uma condição alheia ao coração, uma categoria, uma dimensão que desemboca na solidão.
Pablo Neruda

sábado, 6 de dezembro de 2014

I'm trying ...

Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.
Clarice Lispector

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Saudade



Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já...

Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida...

Saudade é sentir que existe o que não existe mais...

Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam...

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
aquela que nunca amou.

E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.

O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.



nem fim nem morte

Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,
são eternos como é a natureza.








Um brinquedo muito triste ! Stilistcs


Saberás que não te amo e que te amo
posto que de dois modos é a vida,
a palavra é uma asa do silêncio,
o fogo tem uma metade de frio.

Eu te amo para começar a amar-te,
para recomeçar o infinito
e para não deixar de amar-te nunca:
por isso não te amo ainda.

Te amo e não te amo como se tivesse
em minhas mãos as chaves da fortuna
e um incerto destino desafortunado.

Meu amor tem duas vidas para amar-te. 
Por isso te amo quando não te amo 
e por isso te amo quando te amo.

Viagem

será ?



quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Renda-se


Renda-se, como eu me rendi.
Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. 
Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.
É quase impossível evitar o excesso de amor que um bobo provoca. 
É que só o bobo é capaz de excesso de amor.
 E só o amor faz o bobo.   
Lispector

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

DE VERDADE


Meu sangue não é de barata,
minhas unhas são bem cuidadas,
minha saúde é bem tratada,
minhas feridas são cicatrizadas,
meu olhar é certeiro,
minha resposta é reflexo do que ouço,
nem sempre na mesma linguagem,
nem pobre, nem tão superior,
mas, com certeza, de verdade.

Regina Zamora

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Deito-me sob as sombras
das folhas secas
desenhadas pelo sol do meio dia
Folhas de tons alaranjados,
tingidas de outono,
vestidas de nostalgia
Aninham-se, ao meu redor,
ventos de saudade
que ecoam em minh'alma
Ventos que cantam o passado
Brindam o presente
Sussurram teu nome.
.
Bruno de Paula

domingo, 19 de outubro de 2014

(...) Vivo a vida, pela vida.
Alço meus voos,
persigo meus sonhos.
Sou um livro, ainda sem título,
com páginas marcadas,
aberto a quem queira ler.
.
Bruno de Paula

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

O que é o amor ?


(...) E quando chega o vazio,
ocupando os espaços, comprimindo a alma ?
O quê tirar, para aliviar e voltar a respirar ?
.
Bruno de Paula
Não se demore onde não há tempo para você.
(...) Um dos bens mais preciosos,
que a vida nos concede, é o tempo.
Dedica-lo, ainda que, por menor que seja,
é uma das maiores provas do amor.
Dar o seu tempo, é doar instantes de você.
.
Bruno de Paula

sábado, 27 de setembro de 2014

Fragmentos...




"O disfarce fica em forma de sorriso 
A dor em forma de canção..
E a saudade chora, a dor grita ! 
E eu, 
conto fragmentos..."
 DúKarmona

Pensamentos...



“A gente não pode deixar que nada exterior
afete o que a gente sente aqui dentro,
pelas pessoas, pelos instantes e que 
de alguma forma eternizam.
E só o que levamos, sensações...
Fico triste quando alguém,
no meio destes instantes,
tenta passar o que não é,
o que não sente e de alguma forma
tenta mudar a gente...
Fico triste! “
DúKarmona®

sábado, 30 de agosto de 2014

nu de mim

NU DE MIM

Dispo-me ...
Pele
Sentimentos
Nu de meu eu,
subsisto

Distante de mim,
ausente de ti,
perco-me no ir e vir
de meus pensamentos

Fincado no tempo
Imóvel
Apenas espreito horizontes
e movimentos

Sou solidão, que a lua ilumina
Lugar onde o vento se aninha
Sou rocha fria e nua,
que fere as ondas
e afasta o mar.

Bruno de Paula

Búzios - RJ / BRASIL

Foto: NU DE MIM

 Dispo-me ...
 Pele 
 Sentimentos
 Nu de meu eu,
 subsisto

 Distante de mim,
 ausente de ti, 
 perco-me no ir e vir
 de meus pensamentos

 Fincado no tempo
 Imóvel
 Apenas espreito horizontes
 e movimentos

 Sou solidão, que a lua ilumina
 Lugar onde o vento se aninha
 Sou rocha fria e nua,
 que fere as ondas
 e afasta o mar.

 Bruno de Paula

 Búzios - RJ / BRASIL

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

(...) Às vezes,
o silêncio nos bate tão forte,
que chega a doer.
Bruno de Paula

segunda-feira, 18 de agosto de 2014



CALMARIA

Nesta noite,
meu silêncio se faz mar sem ondas.
Dentro desta calmaria de sentimentos,
meus pensamentos sopram as velas do tempo

Navego de encontro ao passado,
ignorando os ventos,
distanciando-me do presente,
a procura de um olhar

Nesta dolorida paz,
ladeada de ausência,
ouço o choro da saudade
que ecoa no horizonte

Destino de sonhos perdidos,
onde a esperança jamais atracou.
Viajo neste deserto salgado,
morada de minhas lágrimas.

Bruno de Paula

terça-feira, 12 de agosto de 2014

soluços

“Todos os livros do mundo cheios de pensamentos e 

poesias 

não são nada se comparados a uns minutos de soluços, 

onde a sensação boia em torrentes, a alma se sente e se 

encontra profundamente em si mesma. As lágrimas são o 

gelo da alma em fusão.

Todos os anjos estão perto daquele 

que chora.” __
 

Hermann Hesse